PORBeatriz dos Santos Passos
Estagiário, com supervisão da Gerência de Imprensa

DATA15 de Setembro de 2021

COMPARTILHE

Ciências

Cartilha desmistifica o preconceito contra idosos

Documento pode ser baixado gratuitamente

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), todas as manifestações de  preconceito contra as pessoas idosas são classificadas como etarismo. E para esclarecer mitos e verdades que propagam na sociedade e estão associados à discriminação contra à pessoa idosa, a Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia (LAGGE) da Faculdad de Medicina (FM), da Universidade Federal de Mato Grosso desenvolveu a "Cartilha Etarismo". Disponível de forma online e gratuita, a cartinha se baseia em desconstruir a ideia de que o envelhecimento esteja associado à doença.

“A cartilha foi desenvolvida a partir da percepção do contexto atual relacionado a pandemia do Covid-19, quando a população idosa foi considerada grupo de risco. Nesse cenário de pandemia, a discussão sobre a participação social dos idosos ganhou espaço. Ampliando também o debate sobre as diversas manifestações de etarismo no cotidiano”, explicou a orientadora do conteúdo da cartilha, professora Andreia Casarotto.

A cartilha contou com a participação de 18 pessoas, de forma que as atividades foram se desenvolvendo em equipe, aliando participação de professores, alunos e colaboradores do Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM). Desde maio, o projeto conta com produção de ilustrações, adequação da linguagem acessível e desenvolvimento do conteúdo, para que seja possível o alcance de diferentes públicos.

A sociedade ainda tem muitos desafios relacionados à superação do etarismo,de acordo com a professora é necessário superar as crenças de que a pessoa idosa passa a não ser funcional e perde autonomia. Para a professora de geriatria, Andreia Casarotto, é preciso entender e absorver as demandas da população que vem envelhecendo cada vez mais rápido.

“A gente tem que se preparar para absorver as demandas da população idosa. Por isso precisamos discutir em todas as esferas o envelhecimento e quais são as suas necessidades, para que possamos atendê-las, de forma que a gente precisa ensinar desde muito cedo a importância do idoso, e entender que ficar velho não é sinônimo de ficar doente. É preciso diferenciar para a população o que é o envelhecimento normal do que é envelhecimento patológico. Além de resgatar o papel do idoso na sociedade, e mostrar que ele pode sim ser muito produtivo e contribuir com seu núcleo familiar e social.”, afirmou a professora.

Ainda de acordo com a docente, o combate ao etarismo está associado a práticas de conscientização sobre a discriminação e atitudes de reparação."Acredito que a discussão sobre envelhecimento saudável; o estímulo de funcionalidade dessa população; e a inserção de idosos no mercado de trabalho, com papéis atuantes são práticas que contribuem na caminhada no combate a discriminação etária”, completou Andreia Casarotto.

Na cartilha

No informativo disponível gratuitamente é possível encontrar respostas sobre dúvidas muito comuns como “idoso volta a ser crianças” ou "pessoas idosas perdem a memória”. Além de ser uma oportunidade de reconhecer práticas discriminatórias no cotidiano e repensar os mitos e estigmas sobre a população idosa.O documento traz também um histórico social e científico sobre o termo, desde sua criação, até a presença da discriminação nos tempos atuais.

Para ter acesso à cartilha basta preencher um formulário online ou clicar aqui.

Siga a LAGGE no Instagram e Facebook.

TAGS:

Fique sempre informado com as principais notícias da UFMT.

Logo da UFMT
Câmpus Cuiabá

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367
Bairro Boa Esperança - Cuiabá - MT
CEP: 78060-900

(65) 3615-8000

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Câmpus Araguaia

Unidade I - Pontal do Araguaia
Avenida Universitária, nº 3500
Pontal do Araguaia - MT
CEP: 78698-000

(66) 3402-1108

Unidade II - Barra do Garças
Avenida Valdon Varjão, nº 6390
Barra do Garças - MT
CEP: 78605-091

(66) 3402-0701

Funcionamento Administrativo 08:00 às 11:30 e das 14:00 às 17:30 (horário local)

Câmpus Sinop

Avenida Alexandre Ferronato, nº 1200
Bairro Residencial Cidade Jardim - Sinop - MT
CEP: 78550-728

(66) 3533-3100

(66) 3533-3122

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Câmpus Várzea Grande

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367
Bairro Boa Esperança - Cuiabá - MT
CEP: 78060-900

(65) 3615-6296

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Contribua com o desenvolvimento do novo portal. Sua opinião é muito importante!