UFMT VIDEO

Várzea Grande

02/06/2020 14:30

Pesquisa da UFMT investiga resposta imunológica à Covid-19

Imagem representa um vírus como uma esfera imperfeita com hastes sendo projetadas em todas as direções
Imagem representa um vírus como uma esfera imperfeita com hastes sendo projetadas em todas as direçõesFoto: Arak Socha

Com o objetivo de aumentar a compreensão sobre à Covid-19, pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em parceria com três hospitais da região metropolitana de Cuiabá, iniciaram um estudo sobre como o corpo de cada um combate e reage ao novo coronavírus, tanto nos casos leves, quanto nos casos graves da doença.

De acordo com a professora Renata Slhessarenko, da Faculdade de Medicina, a hipótese investigada é que o quadro dos pacientes depende também da resposta imunológica que o corpo organiza. "O combate ao vírus no corpo depende do perfil da resposta que o sistema imunológico de cada um de nós monta. Essa resposta pode combater o vírus pode ser eficiente, diminuindo a carga viral, ou não, o que levaria a um agravamento do quadro", explica a professora.

Além dessas opções, a pesquisadora comenta que existem dados da literatura científica que sugerem que os pacientes em estado crítico podem apresentar Síndrome da Tempestade de Citocinas. "Essa síndrome pode levar o paciente à morte por uma ativação exagerada de células de resposta imune e não necessariamente pela replicação do vírus", completou.

Essas respostas imunológicas dependem em parte do perfil genético de antígenos leucocitários humanos (HLA), uma parte do nosso DNA, e também da eficiência da resposta dos linfócitos T, responsáveis por coordenar as respostas das nossas células de defesa.

"Esperamos compreender melhor que tipo de resposta imune é mais efetiva no combate e quais os ramos da resposta imune podem ser associados com a exacerbação da doença, ou com uma evasão do vírus à resposta imune", concluiu.

Para conduzir a investigação, os pesquisadores irão coletar amostras biológicas de pacientes com quadros leves e graves de Covid-19, para que possam fazer a análise da carga viral, o sequenciamento do vírus, a dosagem das citocinas, e a verificação dos HLAs do paciente. Também será aplicado um formulário clínico epidemiológico montado para o projeto. No caso de pacientes com sintomas leves, que evoluírem para quadros graves, uma nova coleta será feita, para que se possa analisar as mudanças na resposta imune que poderiam ter levado à isso.

A Pesquisa será realizada no Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM), Hospital Santa Rosa e Pronto Socorro de Várzea Grande e conta com a parceria do Instituto Evandro Chagas, do Ministério da Saúde. Fazem parte do grupo de pesquisadores os professores Luciano Nakazato, Franciso Kennedy Scofoni Azevedo, Valéria Dutra, Rosane Hahn, Amilcar Sabino Damazo, Claudineia Araújo e Juliana Chaves.


POR: André Faust
Jornalista

DATA: 02/06/2020 14:30

COMPARTILHE

Fique sempre informado com as principais notícias da UFMT.

Logo da UFMT
Câmpus Cuiabá

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367
Bairro Boa Esperança - Cuiabá - MT
CEP: 78060-900

(65) 3615-8000

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Câmpus Araguaia

Unidade I - Pontal do Araguaia
Avenida Universitária, nº 3500
Pontal do Araguaia - MT
CEP: 78698-000

(66) 3402-1108

Unidade II - Barra do Garças
Avenida Valdon Varjão, nº 6390
Barra do Garças - MT
CEP: 78607-059

(66) 3402-0701

Funcionamento Administrativo 08:00 às 11:30 e das 14:00 às 17:30 (horário local)

Câmpus Sinop

Avenida Alexandre Ferronato, nº 1200
Bairro Setor Industrial - Sinop - MT
CEP: 78557-267

(66) 3533-3100

(66) 3533-3122

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Câmpus Várzea Grande

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367
Bairro Boa Esperança - Cuiabá - MT
CEP: 78060-900

(65) 3615-6296

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Contribua com o desenvolvimento do novo portal. Sua opinião é muito importante!