UFMT VIDEO

Sinop

09/06/2020 10:20

Acadêmicos produzem pesquisa que avalia consórcio de milho com capins

Pesquisador caminha no campo, onde estão os experimentos.
Pesquisador caminha no campo, onde estão os experimentos.Foto:

Visando implantar uma cultura entressafra que sirva tanto para pecuária como para fazer palhada, acadêmicos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) instalam experimentos na Fazenda Experimental da UFMT, em Santa Carmem. As pesquisas têm o objetivo de determinar a densidade de semeadura adequada para o consórcio simultâneo na safrinha e verificar o comportamento de espécies de Panicum maximum no consórcio simultâneo com a cultura do milho e seus efeitos na produtividade de grão de milho e de material para cobertura do solo.

Desde a implantação já foram coletados dados referentes à população inicial da cultura do milho e das forrageiras, bem como a coleta de folhas de milho para análise foliar.

“Quando o consórcio é bem manejado, a competição entre as culturas é mínima. Com a colheita do milho, a cultura dos capins, no caso do gênero Panicum, já estão instaladas na área, e se tiverem condições de pluviometria, terá como produzir palha. Assim, se a propriedade for de agricultura e pecuária, é possível usar esse capim para pastejo dos animais, principalmente nos meses mais secos. Se for uma propriedade de agricultura, poderá ser usada apenas para formação de palhada. Depois será aplicado um herbicida, onde os capins morrerão e formarão a palhada onde a soja será cultivada. Então, com isso a gente está atendendo um dos preceitos para se fazer o dito sistema plantio direto”, explica o orientador dos experimentos, professor Admar Junior Coletti.

De acordo com a estudante de Agronomia e uma das pesquisadoras, Regina Piran, o objetivo é buscar sair dos sistemas tradicionais de sucessão soja e milho. “Em minha pesquisa buscamos determinar dentre quatro espécies de Panicum qual irá se adaptar melhor ao consórcio sem influenciar, ou minimizar essa influência, na produtividade de grãos e de palha”, destaca.

Além da vivência prática, os estudantes envolvidos têm a possibilidade de contato interdisciplinar, uma vez que há abordagem da agricultura e da pecuária. “Está auxiliando muito na minha formação, já que estou aprendendo a prática e, se tudo correr como o planejado, já tenho uma pesquisa para meu TCC”, afirma a estudante.

Ao final da pesquisa, os alunos terão dados referentes às características agronômicas da cultura do milho, determinação de produção de massa seca do milho, produção de massa seca das forrageiras e determinação dos nutrientes foliares da cultura do milho.



POR: Gabriel Barros
Estagiário, com supervisão da Gerência de Imprensa

DATA: 09/06/2020 10:20

COMPARTILHE

Fique sempre informado com as principais notícias da UFMT.

Logo da UFMT
Câmpus Cuiabá

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367
Bairro Boa Esperança - Cuiabá - MT
CEP: 78060-900

(65) 3615-8000

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Câmpus Araguaia

Unidade I - Pontal do Araguaia
Avenida Universitária, nº 3500
Pontal do Araguaia - MT
CEP: 78698-000

(66) 3402-1108

Unidade II - Barra do Garças
Avenida Valdon Varjão, nº 6390
Barra do Garças - MT
CEP: 78607-059

(66) 3402-0701

Funcionamento Administrativo 08:00 às 11:30 e das 14:00 às 17:30 (horário local)

Câmpus Sinop

Avenida Alexandre Ferronato, nº 1200
Bairro Setor Industrial - Sinop - MT
CEP: 78557-267

(66) 3533-3100

(66) 3533-3122

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Câmpus Várzea Grande

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367
Bairro Boa Esperança - Cuiabá - MT
CEP: 78060-900

(65) 3615-6296

Funcionamento Administrativo 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30

Contribua com o desenvolvimento do novo portal. Sua opinião é muito importante!